Facebook JF Ermesinde
Festas e Romarias / Romaria de Santa Rita
asd
Com data marcada para o segundo Domingo de Junho de cada ano, na Igreja de Santa Rita, esta romaria acolhe todos os anos milhares de peregrinos que vêm, pela forte devoção à Santa Milagreira, em procura da cura para os seus padecimentos. Conhecida como “Santa dos Impossíveis”, Santa Rita, acode a todos os pedidos que lhe são dirigidos, desde que feitos com a fé e devoção.

Santa Rita, fruto do amor de um casal idoso, foi educada piedosamente por sua mãe que lhe ensinou todas as virtudes da obediência aos Mandamentos da Lei de Deus. Bem cedo, esta menina, sentiu a inclinação para integrar a vida monástica, porque era na oração e no encontro das necessidades do seu próximo, que ela se sentia realizada. No entanto viu esse seu desejo ser negado pela parte de seus pais, por estes não quererem prescindir da sua presença e terem medo de ficaram sozinhos na velhice. Submetendo-se com coragem a essa vontade, viu-se forçada a casar com um homem (com o qual viveu durante dezoito anos), que por pura maldade e enquanto foi vivo, lhe deu maus tratos e muito sofrimento.
Após a morte do seu marido, por assassinato e dos seus filhos, entregou-se mais do que nunca nas mãos da divina Providência, encontrando na oração e na penitência, alivio para a sua dor. Depois desta tragédia, no seu coração começa a despertar com mais vivacidade do que nunca, o desejo de recolher à clausura. No entanto, viu o seu pedido negado, por tal só ser permitido às mulheres virgens. Mas a Santa Rita não desanima e refugia-se ainda mais na oração suplicando a Deus que lhe seja concedida essa graça. Por um acto miraculoso, Santa Rita entra no Convento das Agostinhas de Cássia e é aceite como noviça. Aí passou os restantes anos da sua vida, orando, fazendo coisas prodigiosas e acima de tudo praticando o bem. A sua fama estendeu-se de tal forma que chegou aos quatro cantos do globo, sendo por isso venerada em todo o mundo e de um modo especial aqui, nesta Igreja de Ermesinde.

No dia da festa, a procissão onde se integra o Andar com a bela imagem da Santa, acompanhado por outros andores de outros Santos, Anjinhos e inúmeros peregrinos que vêm de vários lugares, percorre o Adro do templo em enorme devoção.
Associada à festa desenvolve-se uma característica feira, que se estende pela Avenida Duarte Pacheco, onde tudo se vende numa alegre algazarra de pregões e convívio.

Voltar